ACIGABC

Notícias

PARA BIGUCCI, RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA EM 2017 PASSA PELA CONTINUIDADE DE REFORMAS

22.02.2017












Após três anos consecutivos de queda na produção e nas vendas, o mercado imobiliário do ABC dará em 2017 os primeiros passos rumo à recuperação. A avaliação é do presidente da construtora MBigucci, Milton Bigucci, para quem a economia começa a sair do fundo do poço.

“O ano passado foi horrível. Empresários e trabalhadores conviveram com desconfiança tanto em relação à economia quanto à política. É verdade que o desemprego continua alto e o consumo ainda precisa reagir, mas 2017 será certamente um ano melhor do que 2016”, disse Bigucci, durante a inauguração, ontem (21), do Marco Zero Tower/Ho­me, terceiro dos quatro prédios do complexo misto (residencial e comercial) situado na esquina das avenidas Kennedy e Senador Vergueiro, em São Bernardo.

Para Bigucci, a velocidade da recuperação da economia vai depender da capacidade do governo Michel Temer de implementar a agenda de reformas iniciada no ano passado com o teto dos gastos públicos. “São reformas fundamentais não só para a retomada da atividade, mas para a sobrevivência do país.”

Pesquisa da Associação de Construtores, Imo­biliárias e Administradoras de Imóveis do ABC (ACIGABC) divulgada no início deste mês revela queda de 40% nas vendas de apartamentos novos no ano passado ante 2015, recuo que sobe para 70,5% na comparação com 2013, ano de melhor desempenho do mer­cado imo­biliário da região. Na mesma comparação, o número de lançamentos recuou 74,2%.

A desaceleração da economia tem inibido a produção no setor imobiliário, mas não impediu a MBiguc­ci de ofertar novos produtos. A empresa pretende fazer ao menos quatro lançamentos até o final do ano.

Em abril, a construtora pretende lançar em Santo André o Sonata, empreendimento residencial localizado no Parque das Nações e dotado de duas torres e 196 unidades de 37 m² a 50 m².

“A gente se dá o luxo de decidir qual é o momento mais adequado para lançar, porque não somos uma empresa endividada”, destacou Bigucci.

Marco Zero

O prédio inaugurado ontem compreende 423 unidades, entre lofts, duplex, salas comerciais e boulevard. Além dele, o Marco Zero abriga duas torres residenciais (Premier e Prime), já concluídas, e outra mista, o Marco Zero Mix, com 259 unidades e previsão de entrega em 2018.

Maior projeto da história da MBigucci, o Marco Zero foi lançado em 2012, possui 954 unidades e 89 mil metros quadrados de área construída.

Presente à inauguração, o prefeito Orlando Morando (PSDB) participou da cerimônia de entrega simbólica das chaves a um cliente. “Investir quando o país está crescendo é fácil. Difícil é investir durante a recessão. Por isso, esse empreendimento é um exemplo da coragem e audácia de que o Brasil precisa”, disse. “Que essas salas possam receber diversos escritórios, de forma a gerar emprego e desenvolvimento para a cidade.”

Morando destacou que a prefeitura finaliza minuta de projeto de lei de incentivos, que visa conceder redução no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Sobre Serviços (ISS) às empresas que se instalarem ou ampliarem a produção na cidade.

últimas notícias

NEWSLETTER

Receba informações sobre os eventos e iniciativas da ACIGABC em seu e-mail. Cadastre-se abaixo.